Ecotidiano – o blog de experiências ecológicas da Anita

Meu nome é Ana Luiza (Anita é apelido), tenho 27 anos, moro em Brasília e de uns tempos pra cá observei que tinha um discurso ecológico maravilhoso, mas os meus hábitos de consumo andavam no sentido oposto das minhas palavras. A partir desta observação, decidi mudar minha rotina. Vendi meu carro, adotei parcialmente as sacolas ecológicas e esta semana, mais precisamente, decidi mergulhar pra valer numa experiência diferente. Propus a mim mesma o seguinte desafio:

– Implantar a coleta seletiva no meu prédio e no meu trabalho.

– Consumir apenas alimentos orgânicos.

– Viver sem sacolas plásticas. obs: para ser sincera ainda não sei o que vou fazer com o meu lixo orgânico.

– Ir à pé ao trabalho, o máximo possível. Quando não conseguir, usar o transporte coletivo de Brasília ou ir de carona com os amigos ou namorado (meu caroneiro oficial). Bom, como vendi o carro, essa tarefa será facilmente cumprida.

Enfim, quero seguir essas diretrizes por um mês, a princípio. Depois desse período, farei a avaliação dos resultados. O objetivo é repensar os meus hábitos de consumo e compartilhar a experiência com amigos e pessoas interessadas pelo tema. No último ano, li história de muita gente que saiu da embalagem bonita do discurso para entrar na caixinha das pessoas de atitude consciente. Ao ver tanto exemplo de empenho, resolvi deixar a minha preguiça de lado e experimentar um cotidiano mais coerente com um mundo sustentável.

Anúncios

11 Respostas so far »

  1. 1

    Anita.
    Parabéns pela iniciativa.
    Aqui em casa, a gente faz a separação de lixo orgânico dos outros, juntamos pilhas usadas para colocar em caixas apropriadas, que existem no meu trabalho. Nunca pensei que os lixeiros misturassem tudo. Agora que eu sei, chego Pa conclusão de que isso não importa. Estou fazendo a minha parte. Talvez, daqui para frente, o importante será criar um movimento para concientizar os lixeiros, ou seus patrões…
    RobertoFarias

  2. 2

    Anita, querida.
    Novas palavras para corrigir meu nome, que é Farias e não Frias…
    Roberto

  3. 3

    Ana Luiza, parabéns pela iniciativa. Aproximar um conceito da realidade é um desafio na vida de todos nós – e viver de forma “diferente” pode ser igualmente desafiador. Viver em Brasília sem carro… Coragem! Muito boa sorte nessa sua empreitada ; – )

  4. 4

    Waldir Leôncio said,

    Oi, Ana! Parabéns pela iniciativa! Estava falando com o Murilo que ela me fez lembrar um experimento feito em 2007 por Colin Beavan. Ele e a família (mulher, filhinha e cão) resolveram passar um ano causando impacto líquido zero no ambiente. Nada de energia elétrica, geladeira ou papel higiênico. Acompanhei o blog com bastante afinco, pois quase diariamente ele escrevia coisas muito interessantes sobre o novo dia-a-dia da família. No início, as dificuldades foram muitas e a vontade de desistir apareceu várias vezes, mas à medida que foram se acostumando, Colin foi começando a ver mais graça na vida. Ele passava mais tempo com a família (às noites eles sempre se juntavam para conversar, tocar violão, dançar, ou jogar jogos de tabuleiro, em vez de ficarem sentados no sofá como zumbis, assistindo à TV). Ele se sentia mais realizado no trabalho, sua filha parecia mais alegre e saudável, o sexo aumentou em quantidade e qualidade. Foi uma experiência propositalmente radical e, ao final do ano, eles fizeram um balanço para ver quais hábitos ecologicamente corretos valiam a pena ser mantidos. Ao final de tudo, acabaram se entregando a algumas facilidades do mundo moderno como a energia elétrica e a geladeira, mas ainda assim mantiveram muitos dos hábitos saudáveis, principalmente os relativos à boa alimentação e à utilização de meios alternativos de transporte. Enfim, foi uma experiência que os fez apreciar muito mais a vida. Espero que o seu também seja assim, e que inspire várias pessoas a repensar seu comportamento diante de muitas coisas que hoje, por pura conveniência, consideramos indispensáveis. Boa sorte!

  5. 5

    Waldir Leôncio said,

    Falei, falei e esqueci o link pro experimento do Colin, chamado “No Impact Man”: http://noimpactman.typepad.com/

    Hehehehehe

    • 6

      ecotidiano said,

      Waldir, adorei o seu comentário. Não conhecia o blog e achei muito bom. Bem, ele mergulhou muito mais fundo na experiência. Impressionante.

  6. 7

    Maria Alice said,

    Oi Ana,
    achei maneiro a sua iniciativa, enfim o blog está no ar.
    Acredito tambem na coleta seletiva, e lá em casa ( em floripa) temos uma composteira (lugar onde fazemos a decomposição do lixo orgânico. Depois usamos o material, que é uma terra rica em nutrientes, ótima para plantar, nos nossos quintais.) Nossa composteira é comunitária. EU mesma quando estou lá recolho os baldes da vizinhança e o resultado é que naquela restinga, onde cavamos e encontramos pedras e um solo arenoso, agora temos pequenos canteiros cheios de ervas aromáticas e pequenas plantações. Uma maravilha!

    Existem também outras iniciativas como: worm farm (uma composteira de minhocas) muito interessante. Super prática e ótima para apartamento.Quando eu morava na AUS, minha casa tinha uma. Era de plástico preto, em camadas dividida por gavetas. E com o cuidado de não colocar nada cítrico, carnes e queijos, casca de cebola….pois isso diminui o ph da terra, tornando muito ácido para as minhoquinhas que acabam morrendo. Cuidados à parte, tivemos muito sucesso com a worm farm, que nao deixa resíduo algum e nem mau cheiro.
    http://www.wormfarm.com/

    O lixo reciclável nós juntamos, já limpo ( é impotante passar uma água nas embalagens e latas antes de separar pra reciclar) e em seguida, ligamos para o “sujinho” um senhor que tem uma combe que sai recolhendo garrafas, pláticos, papelões… na porta de casa. E se vc procurar em sua cidade, sempre encontrará cooperativas de catadores de lixo….e recicladoras ecológicas. Lá em Floripa tem várias. Quando vc for lá me visitar eu te levo pra conhecer.

    Quanto ao carro, vc nao pensa em adquirir uma bike?
    Assim chegará mais depressa no trabalho além de trabalhar grandes grupos musculares. Eu sei que não é muito seguro, por falta de ciclovias…..mas aí, em seu blog, vc também pode estar trazendo esse tipo de questionamento. CICLOVIAS….indispensável!!!!!

    Obrigada pelas sacolas ecológicas.
    Tenho usado sempre.
    Grande beijo, saudade.
    Hermana Alice.

    • 8

      ecotidiano said,

      Sister, obrigada pelas dicas. Depois de andar tanto à pé, estou pensando numa bike, sem dúvida. Só preciso de mais coragem, pois não ando de bicicleta há anos, você sabe.

  7. 9

    Cléri said,

    Ai que lindo!!Super idéia! Estou vibrante em ver a realização! Eu não tenho nenhuma experiência ecológica pra contar aqui, estou escrevendo para te dar parabéns, porque você é linda, escreve muito bem e está concretizando uma idéia. É uma delícia ler seu blog. Além disso, seus relatos vão causar impacto na consciência das pessoas que lerem, como já estão causando na minha. Daí gera um efeito multiplicador, até mesmo pelos comentários super ricos. Então digo: congratulaciones y muchas gracias!!!
    beijos
    Cléri

  8. 10

    Dani Marinho said,

    Ana, muito boa a sua iniciativa, espero aprender muito com ela.
    Beijos

    • 11

      ecotidiano said,

      Valeu, Dani. Quando vc descobrir algo interessante, compartilhe também. Afinal, vc tem horta em casa e já conquistou alguns hábitos que pretendo adotar na minha vida.


Comment RSS · TrackBack URI

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: